Quinta, 03 de Dezembro de 2020
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Doutrinação Ideológica

Pastoral

Nos dias atuais, muitos cristãos, especialmente aqueles que possuem filhos na escola, têm se preocupado com a doutrinação realizada em sala de aula. Alguns professores, munidos de sua própria visão de mundo, contrária ao cristianismo e seus valores, utilizam o ambiente estudantil para fazer proselitismo ideológico e conquistar as tenras mentes infantis.

Não é novidade para nenhum cristão que o mundo jaz no maligno (1Jo 5.19) e que o príncipe deste mundo atua nos filhos da desobediência (Ef 2.2), mas há uma sensação de que os esforços malignos têm se intensificado para roubar a mente, especialmente das crianças.

Assuntos como homossexualidade, transgeneridade, sexualidade precoce, subversão política, pedofilia (!) e desconstrução dos padrões familiares são cada vez mais comuns nas aulas escolares, e nunca com o objetivo de informar acerca do mal, antes, de quebrar paradigmas e transformar o mal no novo ideal (Is 5.20).

Em contrapartida, os pais cristãos, mesmo que possuídos pelo medo, têm feito pouco ou quase nada para aumentar as barreiras de defesa em seu lar e proteger os filhos do aumento exponencial dos ataques malignos nos círculos educacionais.

Para tornar o cenário ainda mais preocupante, juntamente com a intensificação dos trabalhos de Satanás na área do ensino, veio a multiplicação das distrações no campo do entretenimento, sobretudo para os pequenos.

De nada adianta tirar a criança da escola se ela passar horas de seu dia na frente de uma tela consumindo conteúdo inútil e prejudicial à formação. Nenhum proveito haverá em privar a criança de contato com o mundo (Jo 17.15), se ela não for equipada com a sã doutrina e os padrões de Deus. Com efeito, não prospera aquele que somente abandona o pecado, mas o que preenche sua agenda com o exercício de virtudes (Ef 4.28).

Diante desse cenário assustador — e que só tende a piorar (vide versículos acima) —, a estratégia divina permanece a mesma há 4 mil anos para pais e cristãos em geral que desejam proteger e serem protegidos dos acentuados ataques do diabo, seja na escola, no trabalho, ou até mesmo dentro de casa.

Deuteronômio 6.5-9 demonstra que, para iniciar o trabalho de construção do caráter dos filhos, são necessários amor e devoção completos a Deus (v.5). Além disso, não adianta tirar os filhos do mundo se você não tem nada para oferecer a eles. O coração dos pais cristãos deve ser um verdadeiro castelo da Palavra de Deus, no qual os filhos podem se aconchegar e encontrar conforto e proteção (v.6).

A partir daí é que estaremos habilitados a transferir aquilo que já é realidade para nós. Nosso relacionamento com Deus será, inevitavelmente, exemplo e paradigma a nossos filhos. A responsabilidade de inculcar nos filhos os padrões de Deus envolve a preparação prévia e uma investida constante e insistente (v.7-9).

O mundo acentuou sua ofensiva contra os padrões morais do Criador e, diante disso, os pais cristãos devem redobrar seus esforços na construção do caráter cristão de seus filhos, por meio da contínua e perseverante evangelização, atestado pelo bom exemplo que oferecem aos pequenos.

Pr. Isaac A. Pereira

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.