Sexta, 18 de Outubro de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 25.13

  

Provérbios 25.13

“Como o frescor da neve na época da colheita é o mensageiro de confiança para aqueles que o enviam; ele revigora o ânimo de seus senhores” (Pv 25.13 NVI).

Quando minha casa estava sendo construída, havia um desnível no terreno próximo ao muro e montes de terra ao longo do perímetro. Como os pedreiros estavam ocupados com a obra e o orçamento estava apertado, resolvi eu mesmo transportar a terra para o devido lugar nos finais de cada tarde. Assim, eu calçava minha galocha e minhas luvas de trabalho, pegava pá, enxada e carrinho de mão e partia para a luta. Durante horas eu fazia um trabalho árduo, especialmente para quem não está habituado. Para me ajudar, minha esposa me servia muitos picolés, já que estávamos no calor de novembro. Não gosto tanto assim de picolé, mas no calorão e depois de tanto esforço, cada um deles me parecia a mais fina iguaria do planeta.

Salomão se vale dessa figura do refrigério para se referir ao valor de um “mensageiro de confiança para aqueles que o enviam”. Ele diz que o efeito desse mensageiro é “como o frescor da neve na época da colheita”. Essa comparação seria facilmente compreendida nos dias em que foi escrita, mas requer explicações nos nossos dias. O fato é que a colheita em Israel se dava justamente na primavera e no verão, sendo uma atividade na qual o agricultor sofria muitas vezes com o calor causticante. É natural imaginar que o anseio de refrigério fosse constante durante todo o trabalho da colheita, independente se a referência à “neve” for interpretada como um vento frio, o gelo dos montes que derrete e forma rios, ou a neve trazida para lugares mais quentes. O que fica claro é que a comparação do escritor visa a apontar para o alívio que um “mensageiro de confiança” proporciona “para aqueles que o enviam”.

A razão disso é o fato de esse mensageiro evitar problemas que vêm de recados dados com desleixo ou displicência que causam confusões e enganos. Quantos atritos surgem de simples problemas de comunicação! Recados dados fora do seu prazo também perdem sua função e causam danos enormes. Mensagens erradas ou distorcidas produzem mais danos ainda. O “mensageiro de confiança”, por seu turno, cumpre com responsabilidade sua função e resolve problemas em vez de causá-los. Por isso, Salomão diz que ele “revigora o ânimo de seus senhores” — certamente mais do que os picolés revigoravam meu ânimo no meio do trabalho pesado. De certo modo, todos nós somos mensageiros, seja de pessoas da nossa família, do trabalho ou da igreja, assim como também somos mensageiros do nosso salvador. Por esse motivo, a fidelidade deve ser um traço do nosso caráter no cumprimento da função de um mensageiro. Ao agirmos assim, traremos refrigério para muita gente.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.