Segunda, 08 de Agosto de 2022
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Estilingues e Tanques de Guerra

Pastoral

Certa vez, um crente amigo meu recebeu ameaças de um macumbeiro que tentava intimidá-lo com promessas de pragas e maldições. Meu amigo achou engraçado e até hoje conta a história sorrindo.

De fato, as ameaças que os crentes recebem de macumbeiros são muito engraçadas! O crente é habitado pelo Espírito Santo (1Co 6.19); quem o protege é o Deus do universo (Sl 23.4; 27.1; Rm 8.31); os anjos valorosos em poder (Sl 103.20) são seus guarda-costas (Sl 34.7; Hb 1.14); e ele pertence à igreja de Cristo, contra a qual as portas do inferno jamais prevalecerão (Mt 16.18).

Assim, ao ser ameaçado por um macumbeiro, o crente se assemelha ao soldado dentro de um tanque de guerra, que recebe ameaças de um menino com um estilingue na mão. Diante de ameaças assim o crente só tem que rir.
Afinal de contas, como poderiam os demoniozinhos invocados por um filho do diabo, tocar sem permissão naquele que é propriedade exclusiva do Deus Onipotente, diante de quem até os maiores demônios estremecem? (Ef 1.19-21; Cl 2.15; Tg 2.19).

Temos que lembrar sempre que os poderes demoníacos são nada diante do poder do Deus verdadeiro. Além disso, temos que lembrar também que mesmo o poder limitado dos demônios só pode ser exercido se Deus quiser que assim seja (Jó 1.12; 1Sm 16.14-15; 1Rs 22.20-23; Lc 22.31; 2Co 12.7-9).

Todas essas lições devem servir para chamar a atenção daqueles crentes medrosos que, mesmo dentro de tanques de guerra, não dormem à noite, preocupados com pedrinhas lançadas por meninos mal-educados

Pr. Marcos Granconato
Soli Deo gloria

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.