Quarta, 13 de Novembro de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 24.13,14

  

Provérbios 24.13,14

“Coma mel, meu filho. É bom. O favo é doce ao paladar. Saiba que a sabedoria também será boa para a sua alma; se você a encontrar, certamente haverá futuro para você, e a sua esperança não vai decepcioná-lo” (Pv 24.13,14 NVI).

Certa noite, depois de um culto dominical, eu tive a oportunidade de ir com minha família a um restaurante famoso e caro, cuja comida era espetacular. Não é todo dia que aparecem chances como essa. Mas na mesma noite, eu e o pastor Marcos Granconato tivemos a oportunidade de entrevistar em particular um renomado teólogo americano que visitou nossa igreja, sendo uma ocasião ímpar para tirar importantes dúvidas que tínhamos. Preferi deixar de lado a comida e me fartar do conhecimento adquirido por aquele estudioso ao longo da sua vida. Hoje, mais de vinte anos depois, eu sequer me lembraria do gosto da comida. Mas o que aprendi naquele banquete teológico não só está vivo em minha mente como me serve dia a dia na divulgação e defesa da verdade.

A comida é realmente um presente de Deus aos homens. Por isso, ela serviu a Salomão como uma excelente comparação à sabedoria. Assim, ele orienta seu filho deste modo: “Coma mel, meu filho. É bom. O favo é doce ao paladar”. Ele tem razão, pois, além de se tratar de algo doce e muito gostoso, é uma comida com componentes nutritivos que sustentam o corpo (cf. 1Sm 14.29). É claro que o abuso no consumo do mel, assim como de qualquer outro alimento, faz mal ao corpo e é condenado como uma prática tola (Pv 25.16). Entretanto, o uso sábio é proveitoso e prazeroso ao homem. Ainda assim, a intenção do escritor não está centrada em alimentos, mas na sabedoria. A menção ao uso saudável do mel serve apenas para qualificar o uso salutar e prazeroso da sabedoria para quem a busca.

Desse modo, o versículo seguinte diz que “a sabedoria também será boa para a sua alma”. Apesar do óbvio benefício espiritual da sabedoria bíblica, essa frase não deve ser reduzida apenas à parte imaterial do homem. No Antigo Testamento, a palavra “alma” é frequentemente utilizada para se referir ao homem como um todo, implicando que a sabedoria aqui tratada faz bem para o espírito e também para o corpo do sábio. Isso é tão verdade que a permanência desses benefícios é enfatizada na frase “se você a encontrar, certamente haverá futuro para você, e a sua esperança não vai decepcioná-lo”. Assim como o mel faz bem e é gostoso, a sabedoria é a garantia do servo de Deus de permanecer ao seu lado e desfrutar de suas bênçãos mais amplas, independente das circunstâncias. Sendo assim, você deve pesar no que considera ser mais vantajoso e prazeroso: a comida ou a sabedoria da Palavra de Deus.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.