Terça, 04 de Outubro de 2022
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

A Parábola do Restaurante

Pastoral

Certo homem mudou-se para uma cidade por causa do seu novo emprego. Sendo solteiro e morando fora da casa dos pais, precisava urgentemente encontrar um restaurante onde pudesse fazer suas refeições diárias.

Na busca por um lugar onde se alimentar, o homem encontrou um belíssimo restaurante que de pronto chamava a atenção por sua bela fachada de mármore e seu amplo estacionamento. Ao entrar, percebeu a belíssima decoração, as cadeiras com assentos estofados e o excelente conjunto musical que, inclusive, já havia gravado alguns CD’s.

Nosso amigo tomou lugar numa das mesas. “Achei o restaurante certo!”, pensou. Uma vez acomodado, fez seu pedido. O prato do dia! Foi logo servido e... Que decepção! A comida era pouca e de péssima qualidade. Na verdade, parecia até meio estragada! “Mas” – concluiu nosso herói – “acho que vou comer todos os dias aqui mesmo. Afinal de contas é o maior restaurante da cidade. E como esse conjunto toca bem!”

O tempo passou e aquele homem emagreceu, adoeceu, quase morreu. Mas continuou indo no dito restaurante e até começou a gostar da comida ruim.

Acaso não é exatamente como o nosso personagem que muitas pessoas escolhem também suas igrejas? Levam elas tudo em conta, menos o que lhes é servido. Não é sem razão que depressa se enfraquecem e no dia a dia demonstram total ausência de vigor espiritual. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!

Pr. Marcos Granconato
Soli Deo glori

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.