Quinta, 01 de Dezembro de 2022
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Os Domingos de 2009

Pastoral

Ao contrário do que muitos pensam, os cristãos não guardam nenhum dia da semana. Há quem diga que nós devemos guardar o domingo, mas isso não é verdade (Rm 14.5-10). Em nenhum lugar da Bíblia isso é ensinado, predominando, sobretudo, no Novo Testamento, o alerta para que os cristãos se abstenham da supersticiosa observância de dias (Gl 4.9-11; Cl 2.16-17).

O costume que entre nós persiste há muito tempo, porém, é o de fazermos nossas reuniões aos domingos, já que Jesus ressuscitou nesse dia e a maior parte das pessoas está livre de suas atividades profissionais no primeiro dia da semana.

Assim, o domingo tornou-se para nós o “dia de ir à igreja”, o que o faz especial e cheio de alegria. De fato, nesse dia revemos nossos irmãos e cantamos juntos, oramos juntos, servimos a Deus juntos e aprendemos juntos. Quão gostoso é para nós o primeiro dia da semana!

Ao longo de 2009, tivemos 52 domingos. Olhando para trás surgem, então, as seguintes perguntas: nós realmente aproveitamos esses dias para ter comunhão mútua, adorar a Deus e servir o seu Reino? Como usamos o nosso tempo nesses dias livres que o Senhor nos deu? Nós os aproveitamos para estreitar nossos laços? Nós estivemos presentes nos cultos? Nós nos dispusemos a suprir as necessidades da igreja?

De fato, o Cristianismo não ensina a guardar nenhum dia da semana. Por outro lado, o cristianismo ensina que o desmazelo com as coisas de Deus, o desprezo e abandono da adoração coletiva e a negligência na comunhão com nossos irmãos são pecados horríveis, dignos do castigo celeste (Ef 4.3; 5.18-20; Hb 10.25). Será que os domingos de 2009 revelaram a existência desses pecados em nós?

Marcos Granconato
Soli Deo gloria

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.