Segunda, 09 de Dezembro de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 31.10-12

  

Provérbios 31.10-12

“Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis. O coração do seu marido está nela confiado; assim ele não necessitará de despojo. Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida” (Pv 31.10-12 NVI).

Um bispo, certa vez, disse: “Se você procura prazer, case-se; se você quer boa saúde como prêmio, case-se. Uma boa esposa é o melhor presente de Deus para o homem; é um anjo da misericórdia; um ministro de graças inumeráveis; joia de muitas virtudes; a sua caixa de joias; sua voz, a música mais doce; quando ela sorri, seu dia fica mais brilhante; seu beijo, o guardião da inocência; seus braços, o contorno da sua segurança; ela é o bálsamo da sua saúde; o bálsamo da sua vida; sua atividade, certeza de riqueza; sua economia, mordomo mais seguro; seus lábios, conselheiros fiéis; seu seio, o travesseiro mais macio de seus cuidados; e suas orações, os mais hábeis advogados da bênção dos céus sobre sua cabeça”.

Apesar de esse bispo ter plena razão em enaltecer o papel da esposa na vida do marido, o casamento anda em baixa e é motivo de piadas em nossa sociedade. Qual seria a razão disso? Em primeiro lugar, é justo pensar que os maridos não têm valorizado seus casamentos, talvez achando que a grama do vizinho é mais verde. Mas, em parte, também se deve à qualidade das esposas. Assim, a mãe de Lemuel, depois de aconselhar o filho, reserva muitos conselhos para as mulheres, iniciando seu discurso com a afirmação: “Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis”. Essa pergunta não busca uma resposta, mas é um modo de dizer que não é fácil ser uma mulher virtuosa, nem há muitas por aí — ainda que quase todas gostem de pensar em si mesmas quando leem esse versículo. Mas a verdade é que compará-la ao valor do rubi aponta não apenas para seu valor pessoal como para sua raridade — o diamante, caro e raro, ainda não era conhecido no mundo antigo, deixando espaço para que o rubi fosse tido na mesma conta em que o diamante é na atualidade.

Dito isso, a sábia mãe discorre até o fim do capítulo sobre o que torna uma mulher virtuosa e rara. Entretanto, é muito significativa a primeira qualidade que ela alista, dizendo que “o coração do seu marido está nela confiado”. Confiança é um benefício sobre o qual não se pode atribuir um preço, dados o tamanho e a importância do seu valor. Assim, o marido confia mais em sua esposa que nas riquezas, pelo que se diz que “ele não necessitará de despojo” — despojo era a riqueza que os soldados tomavam dos soldados inimigos mortos, sendo o lucro da guerra. Com isso, percebe-se que a raridade da mulher virtuosa não é algo que se obtenha com dinheiro e até o homem mais simples pode possuir tal joia. Sua riqueza verdadeira será o tratamento que recebe dessa mulher, a qual “só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida”. Assim, se os casamentos têm falhado atualmente, parte do problema está nos homens buscarem os valores errados em uma mulher e também nas mulheres não primarem por qualidades verdadeiras e duradouras, mas sim por aquelas que passam e que são apenas aparentes. A boa notícia é que sempre é tempo de primar pelo melhor e valorizar o que é valioso. Quando isso ocorre em um casamento, ele se torna realmente uma caixa de joias.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.