Sexta, 23 de Agosto de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 31.23,24

  

Provérbios 31.23,24

“Seu marido é respeitado na porta da cidade, onde toma assento entre as autoridades da sua terra. Ela faz vestes de linho e as vende, e fornece cintos aos comerciantes” (Pv 31.23,24 NVI).

Durante as Cruzadas, um cavaleiro foi levado cativo ao líder muçulmano Saladino. O cavaleiro implorou por sua vida, alegando ter uma esposa na Inglaterra a quem ele amava muito. Saladino, a fim de humilhar seu prisioneiro, prometeu que, se a esposa lhe enviasse sua mão direita como prova do seu amor pelo marido, ele seria liberto. Quando uma carta foi enviada para aquela mulher na Inglaterra, ela imediatamente cortou a mão direita e mandou-a a Saladino. Assim, o prisioneiro foi prontamente solto e voltou para a Inglaterra como um homem honrado e amado. Hoje existe uma estátua dessa mulher em uma das antigas catedrais da Inglaterra. Trata-se de uma escultura muito bonita, mas sem a mão direita.

Quem dera todas as mulheres fossem a razão de seus maridos serem honrados pelos outros! A mãe de Lemuel diz que a mulher que age assim é virtuosa, explicando que “seu marido é respeitado na porta da cidade, onde toma assento entre as autoridades da sua terra”. Isso quer dizer que ela promove o bom nome do marido. A “porta da cidade” era o local em que se assentavam os juízes e os homens poderosos da cidade e também onde ocorria o comércio. Nesse contexto público, as ações da mulher virtuosa refletiam sobre o bom nome do marido, o qual passava a ser “respeitado” por conta disso. Enquanto outras pessoas são alvos de comentários maldosos e zombaria por causa dos malfeitos de suas esposas, o marido da mulher sábia é tido como modelo de liderança doméstica por causa do bom testemunho da esposa. Assim, sempre que se fala dele, há elogios e admiração por toda parte. O marido agraciado com uma mulher virtuosa não passa vergonha por causa dela.

Além de promover o bom nome do marido, ela também promove um bom nome para si mesma, sendo reconhecida como uma pessoa útil e atuante. Isso acontece porque, fora o fato de suprir toda sua família com aquilo que necessitam, seu trabalho é fértil e produtivo, de modo que “ela faz vestes de linho e as vende, e fornece cintos aos comerciantes”. Essa é uma expansão da ideia de que a mulher virtuosa ajuda na provisão doméstica (Pv 31.21) e é também uma afirmação da capacidade feminina de ser produtiva e de ser tida em alta conta por seu trabalho, razão pela qual os negociantes aqui viam seus produtos como peças de qualidade aptas para o comércio. Isso não acontece sem esforço e capacitação por parte da mulher sábia, a qual busca sempre melhorar suas habilidades e seu conhecimento, fazendo não apenas com que sua família seja mais bem-servida como também com que seu trabalho hábil atinja pessoas de fora que a terão em grande estima e respeito. Assim como a tolice traz vergonha, a virtude e a sabedoria trazem honra e respeito. Qual você prefere?

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.