Quinta, 01 de Dezembro de 2022
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Independência Verdadeira

Pastoral

Na semana que passou, comemoramos a Independência do Brasil. De fato, temos motivos para nos alegrar no dia 7 de setembro. Afinal de contas, foi nesse dia que o Brasil se tornou livre do domínio português e começamos a ser uma nação de verdade.

Há um sentido em que independência é sinônimo de liberdade e nossa história mostra o quanto o homem deseja ser livre de tudo que o oprime e impede que se autodetermine. Porém, uma pergunta que sempre aparece em meio a reflexões mais profundas sobre isso é a seguinte: existe possibilidade de o homem ser realmente livre?

Muita gente séria diz que não. Há, por exemplo, em nossos dias, uma forte corrente determinista que diz que o homem não consegue tomar decisões a partir de uma vontade livre sem as imposições que lhe advêm de sua criação, do meio em que vive e até das variações químicas de seu organismo.

Na Bíblia também há um tipo de determinismo em textos que dizem que o homem age seguindo as inclinações de sua natureza pecaminosa, sendo incapaz por si mesmo de fazer o que Deus quer (Gl 5.17). Na verdade, parece haver sentido na afirmação de que o homem comum é presa de diversos fatores, sendo sua liberdade apenas uma ilusão.

Toda essa discussão é extremamente complexa. Contudo, seja como for, a Bíblia diz que existe sim a possibilidade de o homem ser livre, colocando-se acima de influências históricas, sociais, químicas e espirituais que o impedem de fazer o que é certo. Basta que ele conheça a verdade por meio da Palavra (Jo 8.31,32) e, por meio dela, seja transformado por Cristo (Jo 8.36). Se isso for real em sua experiência, ele poderá ser solto de qualquer amarra que o prenda ao pecado e terá o seu próprio 7 de setembro, com independência... e vida!

Pr. Marcos Granconato
Soli Deo gloria

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.