Quinta, 12 de Dezembro de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 24.10-12

  

Provérbios 24.10-12

“Se você vacila no dia da dificuldade, como será limitada a sua força! Liberte os que estão sendo levados para a morte; socorra os que caminham trêmulos para a matança! Mesmo que você diga: ‘Não sabíamos o que estava acontecendo!’. Não o perceberia aquele que pesa os corações? Não o saberia aquele que preserva a sua vida? Não retribuirá ele a cada um segundo o seu procedimento?” (Pv 24.10-12 NVI).

Joaquim José da Silva Xavier (1746-1792), conhecido como Tiradentes, foi um dentista que atuou como ativista político contra a coroa portuguesa na intenção de tornar o Brasil um país independente. Depois de ser preso, afirmou durante o processo que era o único envolvido, inocentando seus pares e sendo o único a ser morto. Joaquim Silvério dos Reis Montenegro Leiria Grutes (1756-1819), fazendo parte do grupo dos inconfidentes, resolveu delatar seus companheiros para fugir da punição e obter lucros financeiros. É claro que o traidor viveu muito mais tempo que o condenado. Mas Tiradentes tem seu nome entre os maiores heróis nacionais e é lembrado e reverenciado geração após geração, ao passo que o nome de Joaquim Silvério é sempre associado ao desonroso e penoso título de traidor.

Isso nos ensina que reações tomadas em momentos de crise ressoam pelos anos tanto ou mais que aquelas reações tidas em ocasiões normais e com tempo suficiente para reflexão. E pelo que diz Salomão, argumentar que a situação era difícil não anula seus efeitos negativos, já que exclama que “se você vacila no dia da dificuldade, como será limitada a sua força!”. Parece que o “dia da dificuldade”, em vez de relevar e desculpar a fraqueza, serve para avaliar o caráter de alguém. Por isso, nos momentos mais difíceis, os servos de Deus são chamados a “libertar” e “socorrer” aqueles que estão aflitos e que sofrem injustiças, obviamente, pagando o custo de uma ação como essa.

É claro que nem todos estão dispostos a enfrentar as consequências de agir certo. Quando isso acontece, uma das desculpas mais comuns que as pessoas usam é “não sabíamos o que estava acontecendo!”. Na verdade, essa desculpa tem sido muito utilizada mo meio político brasileiro e muita gente tola tem acreditado. Mas Deus é o sábio juiz e conhecedor de tudo, o qual não se deixa enganar. Por isso, ele pergunta retoricamente se “não o perceberia aquele que pesa os corações?” e se “não o saberia aquele que preserva a sua vida?”. A próxima pergunta retórica é bem mais séria e implica a punição divina daqueles que se acovardam diante do bem, pelo que se questiona se “não retribuirá ele a cada um segundo o seu procedimento?”. A verdade e o bem são custosos, mas a covardia é ainda mais cara diante do julgamento divino. Faça o bem e confie no Senhor. Seu nome também perdurará.

Pr. Thomas Tronco


Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.