Quinta, 21 de Novembro de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 21.1

  

Provérbios 21.1

“O coração do rei é como um rio controlado pelo Senhor; ele o dirige para onde quer” (Pv 21.1 NVI). 

A revista Time elegeu o rei Faisal, da Arábia Saudita, como o “Homem do Ano” de 1974. A revista disse que o rei foi o fator principal nas mudanças mundiais naquele ano. “Ao longo de 1974”, disse a revista Time, “as ações de Faisal sobre os preços do petróleo e dos seus derivados tocou, em vários graus, a vida e os bolsos de praticamente todos os seres humanos na terra”. Disse também que “politicamente, 1974 foi marcado pelo aumento da coesão e do poder do mundo árabe, uma força crescente impulsionada pela maior transferência de riqueza na história. Em tudo isso, o astuto e dedicado rei desempenhou um papel fundamental”. A revista concluiu que o grande aumento no preço do petróleo ajudou a tornar 1974 um “ano crucial que viu o declínio dos antigos poderes, das velhas alianças, das filosofias antigas e a ascensão de novas”.

É impressionante como alguns homens se tornam tão poderosos e influentes que conseguem alterar a vida de pessoas do outro lado do mundo. Mas a Bíblia fala de um poder ainda maior, capaz de controlar os governantes desse mundo. Assim, Salomão, um dos reis mais influentes dos seus dias, diz que “o coração do rei é como um rio controlado pelo Senhor”. A expressão hebraica traduzida aqui como “rio” é também traduzida em outras versões como “ribeiros de águas”. É o nome dado ao sistema de irrigação no qual o agricultor abre veios na terra com a enxada para que a água flua por eles e irrigue a plantação. Com a mesma facilidade, ele os fecha e abre outros, levando a água a todo lugar que deseja. Esse sistema de irrigação é a comparação que o escritor sábio faz com o coração de um governante, o qual o Senhor “dirige para onde quer”. Por isso, não importa o quanto os arrogantes líderes políticos e financeiros do mundo achem que mandam em tudo. Eles são governados pelo Deus soberano.

A questão que deixa as pessoas perplexas não é descobrir o tamanho do poder do Senhor, mas entender seus propósitos. Pareceria lógico achar que o controle divino sobre os governantes deveria torná-los honestos, justos, pacíficos e preocupados com a população. Mas não é o que costumamos ver. Nesse caso, não significa que Deus não os controla, mas que ele tem propósitos mais amplos que não compreendemos. Significa também que o Senhor comanda os rumos da história a fim de cumprir seus propósitos de expandir sua graça, promover sua glória, punir o mal crescente e, no final de tudo, a rebeldia contra o seu nome. Mas mesmo quando não entendemos seu modo de agir, podemos confiar no controle do Senhor, pelo que Lucas registra que “verdadeiramente se ajuntaram nesta cidade contra o teu santo Servo Jesus, ao qual ungiste, Herodes e Pôncio Pilatos, com gentios e gente de Israel, para fazerem tudo o que a tua mão e o teu propósito predeterminaram” (At 4.27,28). Portanto, confie toda a sua vida àquele com controla até os maiores homens desse mundo.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.