Terça, 20 de Agosto de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 20.28

  

Provérbios 20.28

“A bondade e a fidelidade preservam o rei; por sua bondade ele dá firmeza ao seu trono” (Pv 20.28 NVI). 

Li, nesta semana, que houve um resultado inusitado na eleição para o cargo de governador de um dos Estados brasileiros. Segundo o artigo, desde 1990 essa é a primeira vez que um candidato que está com o poder nas mãos perde as eleições para governador naquele Estado sem nem sequer conseguir chegar ao segundo turno, amargando uma votação com apenas um quinto dos votos válidos. A verdade é que o partido daquele candidato estava metido em tantos escândalos que o povo respondeu com sua indignação nas urnas, não confirmando a reeleição do homem que permaneceu no poder no último mandato. Pelo menos naquela região se confirmou a máxima que diz que o governante que não apoia o povo não recebe seu apoio.

Salomão, rei de Israel, sabia o que era ser amado e odiado pelo povo. Ele fez grandes construções e firmou a economia israelita a tal ponto que era respeitado e admirado por todos. Do mesmo modo, criou um sistema de trabalhos forçados e de impostos sobre as tribos que as fazia esperar ansiosamente pelo término do seu reinado. Assim, ele podia dizer com propriedade que “a bondade e a fidelidade preservam o rei”. Quer dizer que o líder não tem apenas direitos, mas também deveres. Entre esses deveres está o de agir com “bondade” para com seus liderados, evitando ser rude e excessivamente autoritário. Ao mesmo tempo, tem também a obrigação de manter a “fidelidade”, ou seja, agir com honestidade, retidão e veracidade. Resumindo, o líder deve manter uma linha de atuação que vai ao encontro da necessidade dos seus liderados, recebendo deles respeito e apoio.

O texto também afirma que o líder sábio “dá firmeza ao seu trono”, fazendo-o não por meio da força, mas “por sua bondade”. A palavra aqui traduzida como “bondade” tem um sentido mais amplo e deve ser entendida como “lealdade”, no sentido de ser o compromisso no qual não sobressaem interesses egoístas ou segundas intenções, mas a honra motivada por um amor verdadeiro pelas pessoas segundo o que é demonstrado pelo próprio Deus. Um líder assim mantém seu ofício com firmeza, em bases muito sólidas, não em promessas falsas ou no abuso do poder. Essa é uma lição que os políticos brasileiros precisam urgentemente aprender. Mas também é uma lição para cada chefe de família, cada diretor de grupo, cada líder de igreja e cada pessoa que tenha um cargo que lide com outras pessoas. Além de manter firme sua função, tal líder terá também comandados fortes, firmes e seguros.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.