Segunda, 14 de Outubro de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 19.25

  

Provérbios 19.25

“Açoite o zombador, e os inexperientes aprenderão a prudência; repreenda o homem de discernimento, e ele obterá conhecimento” (Pv 19.25 NVI). 

A “escola da experiência” é uma instituição muito difícil. E é muito mais difícil quando deixamos de aprender nossas lições. Houve, certa vez, um caso de um diretor de escola, nos Estados Unidos, que protestou a seu superintendente por não ter sido promovido. “Afinal de contas” — disse ele — “eu tive 25 anos de experiência”. O superintendente respondeu o seguinte: “Não, Joe! É aí que você se engana. Na verdade, você teve 25 vezes a experiência de um ano”. O que ele quis dizer é que o diretor nunca aprendeu as lições que deveria, repetindo a cada ano os mesmos erros. Infelizmente, muita gente compartilha a mesma mente fechada e dureza de coração daquele diretor.

Salomão conhecia a importância do aprendizado com base nas experiências da vida e escreveu um texto muito esclarecedor sobre isso. Ele identifica três grupos distintos de pessoas no tocante à capacidade de aprender com os erros. O primeiro grupo é o do homem “zombador”. Quando erra e recebe o “açoite”, ou seja, sofre as consequências pelo engano, ele não aprende com isso, pois, segundo o texto, outro grupo é quem aprende. O orgulho e a irreverência fecham seu coração a tal ponto de ele sofrer e, mesmo assim, insistir no erro. O segundo grupo é dos “inexperientes”, termo que aponta o fato de que ainda têm pouca experiência e estão no processo de aprendizado. Quando veem as consequências caindo sobre o “zombador”, eles “aprenderão a prudência”. Realmente é melhor aprender com o erro do outro que sofrer eles mesmos as consequências de erros iguais que venham a cometer. Esses estão caminhando rumo à sabedoria.

Porém, há o terceiro grupo, formado pelo homem sábio qualificado aqui como “o homem de discernimento”. O texto diz: “Repreenda” tal homem “e ele obterá conhecimento”. Isso significa que não é necessário que aconteçam tragédias ou haja consequências severas para que ele aprenda. Basta corrigi-lo verbalmente. Sua sabedoria, adquirida ao longo da vida e produzida pelo conhecimento e obediência às Escrituras, já fez com que ele lutasse com o orgulho e amasse a verdade e a bondade. Por isso, ao ser corrigido por alguém, em vez de resistir, ele realmente dá ouvidos à repreensão e fica grato por ela, pois quer ser cada vez melhor. A pergunta mais importante, nesse caso, é: qual desses homens é você? Você é o que nunca aprende, o que precisa ver o mundo cair para aprender, ou aquele que dá ouvidos à correção e logo muda o rumo da sua vida a fim de ser um melhor servo de Deus?

Pr. Thomas Tronco
Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.