Terça, 15 de Outubro de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Provérbios 19.22

  

Provérbios 19.22

“O que se deseja ver num homem é amor perene; melhor é ser pobre do que mentiroso” (Pv 19.22 NVI). 

Em Veneza havia uma lei proibindo a construção de monumentos a pessoas que sacrificaram tudo pelo bem do Estado. A razão para isso é que os venezianos se sentiam inspirados pelo sentimento de lealdade e estavam igualmente prontos a sacrificar-se, esperando apenas uma oportunidade surgir. A motivação talvez fosse ter também um monumento que atestasse a própria lealdade deles. Por outro lado, foi decidido que a traição e a deslealdade deviam receber bastante publicidade. Por isso, algumas “placas da infâmia” foram erguidas em locais públicos para gravar as ações de traidores e de cidadãos desonestos. O pequeno número dessas placas atestava que era desnecessário provar a lealdade dos cidadãos venezianos.

Eu mesmo fico inspirado ao ler sobre o desejo dos moradores de Veneza de serem leais e honrados. E isso não se limita a mim, pelo que Salomão, de modo geral, diz que “o que se deseja ver num homem é amor perene”. O que aqui é traduzido como “amor perene” vem da palavra hebraica hesed, cujo significado teológico está mais próximo de “amor leal” ou “lealdade”. Não se trata de mero sentimento, mas de uma disposição de ser leal a Deus e aos companheiros com quem se comprometeu. Essa fidelidade, que se mantém por um amor que se prova verdadeiro, é exatamente o que o escritor diz ser desejável na vida das pessoas. O oposto disso é ser falso, ou “mentiroso”. Alguém que seja o oposto de leal é uma pessoa em quem não se pode confiar e que tem muita chance de decepcionar e prejudicar quem esteja próximo de si.

Pensando nisso, o rei sábio avalia que “melhor é ser pobre do que mentiroso”. Enquanto muita gente considera a pobreza uma desonra, o texto mostra que a desonra de verdade está na falta de caráter. É certo que, muitas vezes, as pessoas pobres são indevidamente desprezadas e tratadas sem o devido respeito. Mas o que o texto quer provar é que a falta de lealdade inspira sentimentos ainda piores nas pessoas que olham para o “mentiroso”. Assim, você pode até se beneficiar ao omitir e manipular a verdade diante dos outros, mas deve saber que há sérias consequências para atitudes desonradas como essa. Ademais, você deve desejar ardentemente que o “amor leal” seja uma de suas marcas pessoais, ainda que haja um custo para tanto e que ninguém jamais construa uma estátua em sua homenagem. Deus, que conhece o coração de cada um, atestará sua honra, veracidade e lealdade.

Pr. Thomas Tronco

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.