Quarta, 16 de Outubro de 2019
   
Tamanho do Texto

Pesquisar

Bambu-Chinês

Pastoral

Há muitas espécies de bambu. Descobri isso recentemente quando tentei, inutilmente, cultivar alguns no fundo do meu quintal. De todos os bambus sobre os quais eu li, um deles chamou-me a atenção de modo especial: o bambu-chinês.

De acordo com as informações que obtive na Internet, esse bambu, depois de plantado, permanece cinco anos sem dar o menor sinal de que realmente vai crescer. Tudo que se vê é o desabrochar lento de um pequeno broto.

Durante cinco anos, todo o desenvolvimento da planta é subterrâneo e consiste na formação de uma maciça e fibrosa estrutura de raiz que se estende vertical e horizontalmente pela terra.

Finalmente, ao término do quinto ano, o bambu-chinês dispara em seu crescimento até atingir 25 metros de altura!

Acredito que há muita semelhança entre o bambu-chinês e as igrejas que Deus “planta”. Conheço muitos campos cultivados, lugares onde a Palavra de Deus é ensinada com fidelidade e que, no entanto, demonstram pouco ou nenhum resultado. É que a Palavra de Deus atua lentamente no esconderijo dos corações. Ali ela vai estendendo suas raízes, formando suas fibras, fixando-se de tal forma que, um dia, será impossível arrancá-la.

É preciso que os obreiros de Deus, os anunciadores das Boas-novas, os mensageiros da verdade tenham paciência e continuem seu trabalho mesmo sem ver resultados. Um dia, sob a chuva da graça de Deus, um broto surgirá no campo e com ele vários outros (1Co 3.6-9). E não será o broto de uma planta fraca, que cedo murcha e seca. Será o broto da árvore forte, que atinge as alturas e jamais poderá ser arrancada pelo vento.

Pr. Marcos Granconato
Soli Deo gloria

Este site é melhor visualizado em Mozilla Firefox, Google Chrome ou Opera.
© Copyright 2009, todos os direitos reservados.
Igreja Batista Redenção.